quinta-feira, 14 de março de 2013

HOMEM DE VERDADE NÃO BATE EM MULHER


No Brasil, uma em cada cinco mulheres afirmam já terem sofrido qualquer tipo de violência dentro de casa, e o pior de tudo, em 81,3% dos casos registrados, a agressão parte dos próprios namorados ou maridos, tornando o sofrimento, moral ou físico, ainda maior. Em uma iniciativa, notável, para motivar o debate sobre o tema e desenvolver a conscientização sobre dados tão alarmantes, um dos maiores grupos financeiros do mundo, o Banco Mundial, lançou em 1º de março de 2013, uma campanha contra a violência com as mulheres, chamada de “Homem de verdade não bate em mulher”.

A campanha coletiva, que além de lutar pelo fim da violência doméstica contra as mulheres, busca acabar com o conceito errado de que a Lei Maria da Penha é uma legislação contra os homens e principalmente a igualdade dos sexos. O Banco Mundial acredita que os homens não se tornam indignos diante à promoção dos direitos femininos. Muito pelo contrário, estudos oficiais comprovam que relações equilibradas são boas para mulheres, homens e principalmente para a estrutura familiar.


Alguns famosos, como os atores Cauã Reymond, Gabriel Braga Nunes, Thiago Fragoso e Rodrigo Simas, além do judoca Flávio Canto e cantor Diogo Nogueira, atenderam o convite e posaram segurando um cartaz com a mensagem da campanha. A única participante é Maria da Penha Maia Fernandes, para quem não lembra, ela é uma enfermeira que foi agredida pelo marido durante seis anos e passou por duas tentativas de assassinato por ele. Apesar disso, o julgamento do seu agressor durou quase 20 anos e ele só ficou preso em regime fechado por apenas dois anos. Maria da Penha acabou dando nome à lei em favor das mulheres.

Foi assinado em Brasília, no ano passado, um Compromisso Nacional com a intenção de aprofundar o enfrentamento da violência física, psicológica, sexual e econômica contra as mulheres. Mas os esforços não se restringem apenas ao poder público, é preciso a colaboração e o engajamento de todos, para que essa crime que amedronta e violenta a nossa realidade, seja exemplarmente combatido.

A campanha foi lançada no site oficial do Banco Mundial no Brasil, e o Opinião Pro Mundo apóia essa campanha. Eu te convido a mostrar o que é ser um homem de verdade. Participe através das redes sociais, é simples, basta tirar uma foto segurando um cartaz com a frase “Homem de verdade não bate em mulher” e postar no Instagram ou no Twitter citando o Banco Mundial usando (@worldbanklac). Usem a hashtag #souhomemdeverdade. Pelo Facebook também tá valendo, viu? Contamos com a sua participação.

Um comentário:

Bruna Laranjeira disse...

Uma excelente iniciativa, Vinicius. Afinal, nada justifica a agressão e essa iniciativa reforça bem essa ideia.