segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

O ADEUS DE UM MITO DA SUPERAÇÃO

por Lucas Coutinho

O dia de hoje poderia ter sido vivido em 2006, a despedida de um mito da superação. Até mesmo quando todos achavam que ele estava gordo por falta de motivação, por já ser consagrado, segundo ele, mas uma vez ele estava superando a dor causada por um tratamento que não estava sendo feito. Hoje Ronaldo revelou que sofria de hipotiroidismo há aproximadamente cinco anos e como o tratamento segundo ele não é permitido por conta de problemas com o antidoping, ele continuou mesmo com a dor, por amor ao esporte. Imaginem que em boa parte de 2009 mesmo com essa dificuldade ele desempenhou um futebol fantástico ganhando com o Corinthians de forma invicta espetacular o titulo paulista e também a Copa do Brasil.

Desde aquela convulsão na final da copa de 98 a carreira de Ronaldo foi confundida com grandes lesões e seguidas superações. A primeira grande lesão foi em 99 numa partida da Inter de Milão contra o Lecce, quando ele pisou em um buraco no campo e sofreu uma ruptura parcial no tendão patelar do joelho direito, um ano fora dos gramados. No primeiro jogo após essa lesão na final da Copa da Itália em 2000, Ronaldo ao arrancar e tentar se livrar dos marcadores, absolutamente sozinho, sofre ruptura total do tendão patelar, do mesmo joelho direito. Volta pouco antes da Copa do Mundo de 2002, e mesmo desacreditado pela população vai ao mundial. Entra para história, faz o país se sagrar penta campeão mundial, sendo artilheiro daquela copa com oito gols.  

Então segue sua carreira normalmente até 2006, ano em que descobre o hipotiroidismo, divulgado hoje. Vai a Copa da Alemanha, onde apesar da eliminação nas quartas, ele entra para história como o maior artilheiro da história das copas. A partir desse mundial começa um bombardeio de criticas. Em 2008, no Milan, têm uma nova lesão e fica ausente por mais tempo. Volta ao Brasil em 2009, onde tem um inicio de ano brilhante como já disse, mas depois novas lesões e o “Ronaldo Fenômeno” não aparece novamente. 

Fui uma das milhões de crianças que em 2002 vestiu com orgulho a nove da seleção, Ronaldo sem dúvida foi o maior ídolo de minha geração. Foi aquele, assim como Pelé nos anos 60 e 70, Zico nos 80 e Romário nos anos 90, responsável por milhões de crianças terem criado gosto por futebol. Assim como outras grandes personalidades Ronaldo entra para história não apenas por seu dom, no caso o futebol, mas por seu exemplo de garra e vontade de seguir em frente. Se nomes pudessem ser sinônimos de palavras, Ronaldo seria sinônimo de superação.

Para concluir deixo a vocês uma propaganda de 2004, mas não é um comercial qualquer, é uma propaganda Fenomenal!

Comente sobre a carreira do fenômeno, clique em comentários e deixe sua homenagem a esse mito que encerra sua carreira hoje.

4 comentários:

Jarbas disse...

Esse cara é fora de serio!!!
Um mito!!!

Valdo Siqueira Piske disse...

Ronaldo foi um grande jogador, mas estava na hora de ele parar mesmo.
Parabéns pelo blog... Seguindo...

Blog Compartilhando Idéias
http://valdopiske.blogspot.com

BrennO disse...

ja seguindo brother
segue-me
Atualizado =D
http://bampensamentos.blogspot.com/

dinho-music disse...

uma lenda do futebol